terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Terminei o Ensino Médio e Agora?

Mais um ano chegou e com ele muitas mudanças. Alguns estão a entrar para o ensino médio, outros a terminar, outros ainda a licenciar-se.Seja qual for a situação, a verdade é que o fim de um ciclo é o início de outro. Nunca paramos de crescer e de aprender. Perguntas como "Que curso farei?" "Será que terei emprego quando terminar?" "O que realmente quero ser?" "O que sei e gosto de fazer?" Ainda rondam na nossa mente, pensávamos  que quando chegássemos a esta altura saberíamos  tudo mas não, eu particularmente a cada dia descubro um talento diferente, o que torna muito mais difícil responder a estas questões. Mas hoje sei que muitas delas responderemos ao longo da vida e outras nem chegarão a ser respondidas.
Os que, como eu, iniciam a sua viagem para o ensino superior, de certeza que estão a sentir-se entre a espada e a parede, como se a escolha do curso, da faculdade ou do país a estudar determinará o rumo da nossa vida daqui para frente: sucesso ou fracasso  (é agora ou nunca). O que não deixa de ser verdade todavia, devemos lembrar que não existem certezas nesta vida, tudo a nossa volta pode ficar de patas pr'o ar num piscar de olhos. Não nego que chegou o momento de decidirmos o que queremos ser e fazer, que chegou a hora de contribuirmos de forma mais concreta para o desenvolvimento das comunidades em que vivemos, para evolução da humanidade seja no ramo das artes, investigação científica, política, religião ou desporto. O que quero dizer é que o rumo da nossa vida não depende totalmente destas questões/escolhas específicas, depende da nossa vontade e capacidade de vencer os obstáculos que a vida nos apresenta. O futuro se constrói no dia-a-dia, nas pequenas escolhas que fazemos, desde que acordamos até a hora em que deitamos. Se queremos ser bons médicos ou enfermeiros devemos tratar as pessoas com afabilidade agora, se queremos ser juízes, advogados ou procuradores, devemos ser justos em todas as acções presentes. Seja qual for o curso, a faculdade, o país que escolhermos,devemos nos dedicar de corpo e alma para darmos o nosso melhor, para realizarmos os nossos sonhos, os nossos ideias de vida. Esse é o cerne da questão.
Para os que reprovaram, não desanimem, têm agora mais uma oportunidade, um ano inteiro para recomeçar, o melhor de tudo é que têm vantagem de ter a matéria toda e podem estudar antecipadamente,  enquanto que os outros estudantes  terão contacto pela primeira vez. Para os que não poderão estudar este ano por razões de força maior, não desanimem, façam pequenos cursos (culinária, decoração, informática) habilitem-se ou abram pequenos  negócios , o que não se pode é estagnar, quem fica parado não constrói, não evolui. Lembrem-se o futuro faz-se agora! Boa sorte e muito sucesso.
Graciana Baptista in #MomentosdeReflexão 5/2/2016

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

O que Vestir na Defesa do Trabalho de Fim de Curso ?

   


              A defesa do trabalho de fim de curso é um dos eventos mais importantes na vida de qualquer estudante. Além do nervosismos, de não querer "dar bandeira" ou "fazer feio" diante os jurados, a família e amigos, vem a questão do vestuário. O que vestir neste dia ?

           Para dar resposta a esta pergunta e para acalmar os meus nervos (defendo daqui a alguns dias), decidi investigar looks e conversar com algumas pessoas que já passaram por isso. Mas atenção o que importa mesmo é ter domínio do conteúdo do trabalho, não adianta nada estarmos bonitos sem nada na cabeça, contudo a maneira como nos apresentamos pode nos dar alguns pontos ou pelo contrário, diminuir. Deixando o meu "nerdimos" para lá cá vão as dicas.

    Primeiro devemos optar por usar roupas confortáveis, que nos permitam movimentar a vontade, tons claros são sempre mais adequados, quem quiser também pode optar pelo clássico branco e preto.
Analisar o ambiente, se tiver ar-condicionado pode usar tons mais escuros e casacos, caso não tenha, tons mais claros.

Para as mulheres, é permitido:
  1. Usar vestidos e saias, até ao joelho pelo menos. Nada de "minis".
  2. Saltos de altura média. Os saltos muito altos além de chamarem muita atenção, deixam-nos cansadas e naquele dia devemos estar concentradas no que estudamos pois, estaremos de pé durante pelo menos 20 minutos.
  3. Maquiagem leve e natural.
  4. Blazer e calças sociais.
  5. O cabelo deve estar trançado ou solto, mas arrumado e bem hidratado. Para quem usa o cabelo natural (como eu) pode optar por penteados como afropuff, puchinho (rabo de cavalo). Quem tiver o cabelo curto, melhor ainda, basta apenas hidratar e se quiser pode usar acessórios (farei um post especifico sobre penteados com cabelo curto).
  6. Usar acessórios (brincos, colares, pulseiras) discretos.
É proibido:
  1. Roupas curtas, decotes extravagantes e blusas de alças sem casaco ou blazer.
  2. Maquiagem exagerada e unhas mal feitas ou muito compridas com desenhos e cores chamativas.
Para homens, é aconselhado o uso de:
  1. Fato e gravata (justo), nada de roupas muito largas ou muito apertadas. Mas para quem quiser fugir do tradicional, pode optar por um blazer, ao invés do casaco.
  2. As cores mais indicadas são preto, azul e cinzento.
  3. Sapatos de bico fino, esqueçam os tênis.
  4. Fazer sempre a barba e cortar o cabelo.

É proibido:
  1. Apresentar-se com barba mal feita e penteados estravagantes.
  2. Fatos com cores muito vivas como vermelho, laranja, etc.

Aqui estão alguns looks para se inspirar:









Podemos também combinar cores...









Para os rapazes...















Não se esqueçam de comentar, colocar dúvidas, sugestões e opiniões.
Beijinhos no coração de cada um de vós. Até ao próximo post.

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Penteados Para Noivas Crespas e Cacheadas

   Oii pessoal... Ontem vi uma publicação de uma amiga minha, que dizia que gostaria de casar com o cabelo natural. Essa ideia ficou a pairar na minha mente então, pensei numa forma de ajudar as nossas queridas noivas naturais crespas, investiguei e encontrei imagens lindas e penteados fabulosos.
    O casamento deve ser motivo de alegria, de festa e de jeito nenhum, uma crespa ou cacheada deve se sentir angustiada ou pensar em desfrizar (alisar) por influência de outras pessoas, a não ser que queira. Eu sou apologista do "naturalismo capilar" (acabei de inventar isso ^^) e não alisaria o meu cabelo por causa do meu casamento. Deixando o blá blá blá para lá, cá vão as fotos.



















 Ainda não acabou... Para quem não dispensa tranças/box brands (como eu) cá vão alguns looks para se inspirar.







  Espero que tenham gostado das fotos. Até ao próximo post. Bjs no coração.